Pesquisas & Informativos

Covid-19 Risks Outlook: A Preliminary Mapping and Its Implications

 


Questões econômicas dominam as principais preocupações das empresas, mas os líderes devem agir agora para lidar com o efeito indireto dos riscos ambientais, sociais e tecnológicos de longo alcance.

COVID-19 Risks Outlook: Mapa preliminar e suas implicações, publicado pelo World Economic Forum com suporte da Marsh & McLennan, analisa os riscos já familiares que podem ser amplificados pela pandemia e outros novos que possam surgir.

O estudo se baseia nos resultados de uma pesquisa com cerca de 350 profissionais de risco para identificar suas maiores preocupações para os próximos 18 meses, tanto em relação ao mundo quanto aos seus próprios negócios.

Dificuldades econômicas, outra pandemia e protecionismo estão entre as principais preocupações.

Como era de se esperar, a provável profundidade e longevidade das consequências econômicas domina as percepções de risco das empresas. Entre elas, uma recessão prolongada, o enfraquecimento da posição fiscal das principais economias, restrições mais rigorosas sobre movimentos fronteiriços de bens e pessoas, a interrupção prolongada das cadeias de suprimento globais e um aumento de ataques cibernéticos e fraude de dados.

Top 10  Most worrisome for your company 66.3%: Prolonged recession of the global economy 52.7%: Surge in bankruptcies (big firms ands SMEs) and a wave of industry consolidation  50.1%: Cyberattacks and data fraud due to sustained shift in working patterns  50.1%: Failure of industries or sectors in certain countries to property recover  48.4%: Protracted and disruption of global supply chains 42.9%: Tighter restrictions on the cross-border movement of people and goods 35.4%: Another global outbreak of COVID-19 or different infectious disease 34.6%: Economic collapse of an emerging market or developing economy 33.4%: Weakening of fiscal positions in major economies 32.6% Sharp increase in inflation globally.

 

Quatro áreas de preocupação global estão no novo panorama de riscos emergentes

Mudanças econômicas: riscos emergentes de mudança estrutural

A covid-19 tem diminuído a atividade econômica, foram necessários trilhões de dólares em pacotes de resposta e é provável que provoque mudanças estruturais na economia mundial no futuro, a medida que os países planejam sua recuperação e retomada.

É provável que um acúmulo de dívida sobrecarregue os orçamentos governamentais e os saldos corporativos por muitos anos, as relações econômicas mundiais podem ser remodeladas e economias emergentes correm o risco de submergir em uma crise mais profunda. As empresas podem enfrentar cenários cada vez mais desafiadores de padrões de consumo, produção e competição.

Contratempos de sustentabilidade: riscos emergentes de estagnação do progresso

Enquanto os países começam a retomar suas economias, novas práticas e atitudes de trabalho, bem como de viagens, deslocamentos e consumo, podem tornar mais fácil haver menos emissão de carbono e uma recuperação mais sustentável. Mas omitir critérios de sustentabilidade nos esforços de recuperação ou retornar a uma economia global intensiva em emissões corre o risco de prejudicar a resiliência da transição de baixo carbono.

Anos de progresso podem ser perdidos através de baixo investimento em iniciativas de descarbozinação industrial, infraestrutura renovável e adaptação institucional. Isso pode dar lugar a um ciclo vicioso de uma degradação ambiental contínua, perda de biodiversidade e mais surtos de doenças infecciosas vindas de animais, bem como outras catástrofes.

Ansiedades sociais: riscos emergentes de transtornos sociais

Os altos níveis de preocupação acerca de outros surtos de doenças infecciosas indicam a persistente fragilidade dos sistemas públicos de saúde e a vulnerabilidade das sociedades a repetidas paralisações. É provável que o alto desemprego estrutural exacerbe a desigualdade e afete a saúde mental e a cessão social.

Uma aceleração da automação da força de trabalho deve afetar o bem-estar individual e social. Um terço dos respondentes esperam um colapso do desenvolvimento econômico em médio prazo, que pode ter consequências humanitárias desastrosas. Em alguns países, a educação e a perspectiva de riqueza da geração mais jovem pode estar ameaçada.

Dependência tecnológica: riscos emergentes de uma adoção abrupta

Tecnologia está sendo a principal solução encontrada pelas pessoas, empresas e governos para lidar com a crise de covid-19, e a economia contact-free criou novas oportunidades de emprego para um mundo pós-pandemia.

Entretanto, a grande dependência tecnológica aumentou os riscos de segurança cibernética. Quase dois quintos dos especialistas em riscos entrevistados reconheceram que o novo formato de trabalho torna ataques cibernéticos e fraude de dados muito mais prováveis. A rápida implantação de novas soluções de tecnologia exacerbou outros riscos, como fragmentação digital, violações de privacidade e desigualdade.

É provável que a covid-19 desafie as expectativas de governança tecnológica e a desconfiança ou o uso indevido da tecnologia possa ter efeitos sociais duradouros.

Implicações para tomadores de decisão

O legado da crise de covid-19 será determinado pela nossa habilidade coletiva de entender e antecipar riscos globais interdependentes, ao mesmo tempo em que nos atentamos aos imperativos sociais, econômicos e políticos.

O relatório apresenta 20 desafios e perguntas que podem ser usados como ponto de partida para estruturar discussões entre empresas, governos e sociedades em todo o mundo.